VARIABILIDADE ESPACIAL DE PLANTAS DANINHAS NUM LATOSSOLO VERME- LHO SOB SISTEMA PLANTIO DIRETO. / SPATIAL VARIABILITY OF WEEDS OF AN RED LATOSOL (OXISOL) UNDER NO- TILLAGE SYSTEM.

Authors

  • JOSILENE P. DE OLIVEIRA Graduando em Tecnologia em Irrigação e Drenagem, Instituto Federal Goiano Campus de Urutaí, Rodovia Geraldo S. Nascimento, km 2,5, Urutaí, Goiás, Brasil.
  • LUCAS F. BATISTA Graduando em Medicina Veterinária, Universidade Federal de Goiás, Campus Samambaia, 74001-970, Goiânia, Goiás, Brasil.
  • GLÉCIO M. SIQUEIRA Universidade de Santiago de Compostela, Escuela Politécnica Superior s/n, 27002, Lugo, España.

DOI:

https://doi.org/10.18011/bioeng2008v2n3p273-281

Abstract

O objetivo deste trabalho foi analisar a variabilidade espacial de plantas daninhas num Latossolo Vermelho sob sistema plantio direto. As medições foram realizadas em uma área de 0,5 ha, em 50 pontos de amostragem com espaçamento de 5 m x 10 m. Os dados foram analisados por meio da estatística clássica e da geoestatística, e os mapas de variabilidade espacial construídos por meio da técnica de interpolação por krigagem. Todas as espécies de plantas daninhas presentes na área de estudo apresentaram variabilidade espacial, com exceção da corda-de-viola (Ipomoea triloba L.) e crista-de-galo  (Heliotropium  indicum L.), que apresentaram efeito pepita puro. Os valores de alcance (a) demonstram que o espaçamento entre amostras pode ser ampliado para todas as espécies de plantas daninhas. Não foi possível determinar zonas específicas de manejo na área de estudo uma vez que as distintas espécies de plantas daninhas infestaram diferentes zonas da área de estudo.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2008-12-15

How to Cite

OLIVEIRA, J. P. D.; BATISTA, L. F.; SIQUEIRA, G. M. VARIABILIDADE ESPACIAL DE PLANTAS DANINHAS NUM LATOSSOLO VERME- LHO SOB SISTEMA PLANTIO DIRETO. / SPATIAL VARIABILITY OF WEEDS OF AN RED LATOSOL (OXISOL) UNDER NO- TILLAGE SYSTEM. Revista Brasileira de Engenharia de Biossistemas, Tupã, São Paulo, Brazil, v. 2, n. 3, p. 273–281, 2008. DOI: 10.18011/bioeng2008v2n3p273-281. Disponível em: https://seer.tupa.unesp.br/index.php/BIOENG/article/view/86. Acesso em: 25 sep. 2021.

Issue

Section

Articles