PROCESSAMENTO DE CASCA E FIBRA DE COCO VERDE POR CARBONIZAÇÃO PARA AGREGAÇÃO DE VALOR / PROCESSING OF COCONUT SHELL AND FIBER FOR ADDING VALUE

LUIS A. B. CORTEZ, JUAN M. M. PEREZ, JOSÉ D. ROCHA, RODRIGO A. JORDAN, HENRY R. M. MESA

Resumo


Atualmente o Brasil é o maior produtor de coco verde, com uma área plantada equivalente a 57 mil hectares, onde a maior parte da parte da produção (66,5%) se concentra na região Nordeste. O descarte do coco depois do consumo da água representa um problema para os sistemas de coleta e tratamento de lixo, pela sua lenta degradação devido ao alto teor de fibras. Neste trabalho são mostrados os resultados da pirólise lenta da fibra e da casca do coco verde. Os experimentos foram conduzidos em um forno experimental de pequena capacidade, a uma temperatura de 350°C. Os resultados mostraram que o rendimento em carbono fixo foi de 74,43% para o endocarpo verde e 58,07% para o mesocarpo verde. O teor de cinzas, para as mesmas amostras, foi de 14,13% e 13,03%, respectivamente. Os teores de voláteis foram de 11,40% para o carvão obtido do endocarpo verde e, de 28,90% para o carvão obtido do mesocarpo verde. Ficou demonstrado que o resíduo do coco verde apresenta potencial para a produção de carvão vegetal. Porém ainda é preciso estudar o rendimento, utilizando para isto, sistemas em maior escala, avaliando também o emprego integral (casca e fibra), além de estudos econômicos que considerem os custos de logística e acondicionamento.


Palavras Chaves: pirólise lenta, carbonização, resíduos de coco.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18011/bioeng2009v3n1p21-30

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


BIOENG, UNESP, Tupã, SP, Brasil. e-ISSN: 2359-6724

 Licença Creative Commons

A Revista Brasileira de Engenharia de Biossistemas está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.