CARACTERES AGRONÔMICOS DE B. brizantha cv. Xaraés (MG5), SOB DIFERENTES DOSES DE BIOFERTILIZANTE DE DEJETO DE BOVINO LEITEIRO / AGRONOMIC CHARACTERS OF B. brizantha cv. Xaraés (MG5), UNDER DIFFERENT DOSES OF BIOFERTILIZER OF DAIRY CATTLE

R.A. Alonso, L.V.C. da Costa

Resumo


A produção de carne e leite no Brasil, é reconhecidamente produzida a pasto, e esse tipo de produção é um dos grandes desafios para a pecuária, devido a implementação de área, uso adequado de fertilizantes e manejo para manter essa produtividade. Atualmente a busca por sustentabilidade tem se tornado parte de nosso cotidiano, influenciando diversas atividades do dia-a-dia, incluindo a agricultura e pecuária. Práticas de manejo ligadas a teoria de sustentabilidade tem ganhado um amplo espaço no Brasil e no mundo, nesse contexto, cada vez mais produtores rurais buscam formas de agregar valor a produção fazendo uso de biofertilizantes na produção de pasto. Desejando-se avaliar o desempenho agronômico da Brachiaria brizantha cv. Xaraés submetido a diferentes doses de biofertilizante, desenvolveu-se um experimento no Instituto de Biotecnologia – IBIOTEC, pertencente à UNIARA, Araraquara – SP, o trabalho foi conduzido em casa de vegetação sob blocos inteiramente casualizados com 5 repetições. Os tratamentos consistiam de três doses de biofertilizantes ( 5, 10 e 20 m3/ha-1), e um tratamento zero  considerado o controle. O biofertilizante utilizado é de dejeto de vaca leiteira, submetido a tratamento em biodigestores anaeróbios, coletado após período conveniente de fermentação. A brachiaria brizantha foi avaliada durante quatro cortes consecutivos para a avaliação da Matéria Verde (MV), Matéria Seca (MS), altura, caracteres bromatológicos. A aplicação do biofertilizante independente da dose em relação ao controle, propiciou incremento na produção forrageira. Observou-se que os tratamentos com 10 e 20 m3/ha-1 dose de biofertilizante apresentara, melhores resultados para altura da planta (cm), produção de massa verde (MV) e matéria seca (MS), para o parâmetro da bromatologia os teores de proteína foi maior para os tratamentos que receberam biofertilizante diferindo do tratamento controle. Os dados encontrados nesse trabalho  indica que há possibilidade de se produzir pasto de forma sustentável e sem agredir o meio ambiente, e em substituição a adubação mineral.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18011/bioeng2017v11n4p400-411

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


BIOENG, UNESP, Tupã, SP, Brasil. e-ISSN: 2359-6724

 Licença Creative Commons

A Revista Brasileira de Engenharia de Biossistemas está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.