CONTAMINAÇÕES EM CALDO DE CANA-DE-AÇÚCAR: UMA AVALIAÇÃO TEMPORAL / CONTAMINATIONS IN SUGARCANE JUICE: A TIME EVALUATION

L. A. M. Lisboa, I. M. Pascoaloto, R. da S. Viana, P. R. M. Lopes, P. A. M. de Figueiredo

Resumo


A qualidade do caldo de cana-de-açúcar utilizado durante a produção de etanol é fundamental para uma produção de etanol eficiente, ausente de contaminantes químicos e biológicos que prejudicam e aumentam o custo do processo no setor sucroalcooleiro. Por conseguinte, o objetivo deste trabalho foi analisar dois períodos anuais de processamento da cana-de-açúcar em quatro anos consecutivos na determinação dos aspectos microbiológicos no caldo dentro da cuba de fermentação. Coletaram-se 100 amostras de uma usina sucroalcooleira, localizada no Estado de São Paulo, com avaliação das seguintes características: leveduras (vivas, mortas, totais e concentração), bastonetes (quantidade e concentração), brotações; brotos vivos; viabilidade do fermento e razão de contaminação. A partir dos resultados concluiu-se que o caldo da cana-de-açúcar processado e analisado em períodos de menores índices pluviométricos apresentaram maior viabilidade do fermento, menor quantidade de bactérias e, consequentemente, menor razão de contaminações. Portanto, tem-se que a elevada umidade favoreceu o acúmulo de resíduos e aumentou o potencial de contaminação. Assim, foi ressaltada a necessidade de manejo adequado da cultura a fim de minimizar perdas de rendimento na produção de etanol.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18011/bioeng2015v9n3p279-288

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


BIOENG, UNESP, Tupã, SP, Brasil. e-ISSN: 2359-6724

 Licença Creative Commons

A Revista Brasileira de Engenharia de Biossistemas está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.