ALTERAÇÃO DAS PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS NA APLICAÇÃO CONTENDO ADJUVANTES / CHANGING THE PHYSICAL AND CHEMICAL PROPERTIES IN THE APPLICATION CONTAINING ADJUVANTS

F. H. R. Baio, R. R. F. Gabriel, H. da S. Camolese

Resumo


Este trabalho teve como objetivo avaliar as alterações produzidas por doze adjuvantes em algumas propriedades físico-químicas das caldas de aplicação, sobre a área de molhamento de folhas de soja e sobre a alteração no tamanho de gotas. As avaliações foram realizadas sob condições ambientais controladas em laboratório. Foram utilizadas duas pontas de modelo leque na avaliação da variação do tamanho das gotas: jato plano SF; e com pré-câmara TT. A análise da variação do espalhamento da gota sobre a superfície foliar foi realizada utilizando-se o programa ImageJ. A tensão superficial e a viscosidade das caldas foram mensuradas por metodologias laboratoriais simples como a mensuração da massa de gotas e pelo método de Stokes, respectivamente. Todos os adjuvantes apresentaram redução da tensão superficial da calda. O adjuvante siliconado Break-Thru proporcionou redução na tensão superficial de 3,6 vezes em comparação à água destilada e também apresentou o maior espalhamento da calda sobre a superfície foliar em 13,5 vezes. Entretanto, também apresentou a maior taxa de evaporação da gota. Exceto o adjuvante Break-Tru, todos os adjuvantes apresentaram evaporação semelhante estatisticamente ao controle até aos 30 minutos após a aplicação. O adjuvante Gota Max proporcionou o maior aumento da viscosidade da calda e o adjuvante Hygrogem a maior redução da viscosidade em comparação à água. O uso de adjuvante diminui o tamanho de gota e aumenta o percentual de gotas maiores que 100 µm quando a ponta é do tipo SF de uso padrão. Quando do uso da ponta TT, a adição de adjuvante à calda não impactou em variação do tamanho das gotas ou na variação do índice SPAN, mas aumentou o percentual de gotas menores que 100 µm pelo uso do adjuvante Break-Thru. O uso do adjuvante Gota Max proporcionou maior amplitude relativa quando utilizando a ponta SF.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18011/bioeng2015v9n2p151-161

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


BIOENG, UNESP, Tupã, SP, Brasil. e-ISSN: 2359-6724

 Licença Creative Commons

A Revista Brasileira de Engenharia de Biossistemas está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.