HERBICIDAS INIBIDORES DO FOTOSSISTEMA II – PARTE I / PHOTOSYSTEM II INHIBITOR HERBICIDES - PART I

ILCA P. DE F. E SILVA, JOSUÉ F. DA S. JUNIOR, FERNANDO F. PUTTI, DEBORA DE O. LATORRE, ANA P. SCHIMIDT, RAFAEL LUDWIG

Resumo


O controle químico tem sido o mais utilizado em grandes áreas de plantio, principalmente por ser um método rápido e eficiente. Os herbicidas inibidores do fotossistema II (PSII) são fundamentais para o manejo integrado de plantas daninhas e práticas conservacionista de solo. A aplicação é realizada em pré-emergência ou pós-emergência inicial das plantas daninhas. A absorção é pelas raízes, tendo como barreira as estrias de Caspari, sendo a translocação realizada pelo xilema. O processo de absorção e translocação também são dependentes das próprias características do produto, como as propriedades lipofílicas e hidrofílicas, as quais podem ser medidas através do coeficiente de partição octanol-água (Kow). A inibição da fotossíntese acontece pela ligação dos herbicidas deste grupo ao sítio de ligação da QB, na proteína D1 do fotossistema II, o qual se localiza na membrana dos tilacóides dos cloroplastos, causando, o bloqueia do transporte de elétrons da QA para QB, interrompendo a fixação do CO2 e a produção de ATP e NAPH2.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18011/bioeng2013v7n1p1-11

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


BIOENG, UNESP, Tupã, SP, Brasil. e-ISSN: 2359-6724

 Licença Creative Commons

A Revista Brasileira de Engenharia de Biossistemas está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.